Marketing pessoal e Redes Sociais

Já não é de hoje que o Marketing Pessoal é uma ferramenta bem importante no meio empresarial. Na verdade, desde a década de 90, borbulhante em teorias sobre o século que viria, proporcionou novas tendências e tópicos acerca de quase todos os assuntos, que dirá do Marketing.

Pois bem, tenho dois motivos para abordar esse assunto: primeiro, porque é de extrema importância nos dias de hoje para quem quer manter um bom networking e buscar clientes/parceiros. Segundo, o fenômeno das redes sociais vem exigindo cada vez mais dos profissionais, em todas as áreas, e das corporações, no que diz respeito à conduta “sócio-política-digital”.

Nessa semana, a Locaweb demitiu um profissional por conduta inadequada no twitter. Em comunicado oficial, a empresa afirmou que  “Em razão do recente incidente envolvendo a companhia e o São Paulo Futebol Clube, o executivo decidiu, em comum acordo com a diretoria da Locaweb, desligar-se de suas funções”.

Explicando: A empresa fechou acordo de patrocínio de R$ 600 mil para estampar sua marca nas mangas do São Paulo em dois jogos, no caso, contra o Corinthians e o mexicano Monterrey. Além disso, a empresa mantém uma parceria de quatro anos de com o clube para a manutenção de um camarote no estádio do Morumbi. Portanto, bola fora.

Pois bem, chegamos ao ponto. Hoje, por mais dificil que possa parecer, é obrigação se portar de forma “politicamente correta”. Afirmo, obrigação, visto que os olhos do mundo estão em todos os lugares, as pessoas “twittam” de qualquer luga, até de funerais. O que dizer então de um profissional que responde pelas próprias “twittadas”? Logicamente, estou citando um exemplo imediato, fresquinho, mas logo logo virão outros. Fato é que várias pessoas ainda não se acostumaram a ser vitrine, a ser formadores de opinião, e, no caso de um profissional de marketing, isso preocupa.

Então, para entender o Marketing Pessoal, primeiro temos que entender o que diz a essência do marketing: um processo que catalisa todas as ações necessárias para que se produzam idéias, conceitos, produtos e serviços e depois os torna disponíveis ao mercado.  Pois bem, o MP então utiliza esse conceito para personalizar esforços, para tranformar uma pessoa em uma marca, influenciando, positivamente, de preferência, as pessoas que estão a seu redor.

Então, o Marketing Pessoal pode ser entendido como um processo, desenvolvido por um indivíduo ou organização, envolvendo a concepção, planejamento e execução de ações que contribuirão para a formação profissional e pessoal de alguém, a atribuição de um valor (não necessariamente monetário) justo e compatível com o posicionamento de mercado que se queira adquirir, a execução de ações promocionais de valorização pessoal que o coloquem no lugar certo na hora certa, de tal maneira que as organizações ou pessoas para quem trabalhe ou exerça influência, e ele próprio, se sintam satisfeitos.

Por isso, pensem, pensem mil vezes antes de twittar uma opinião pessoal ou simplesmente de emitir qualquer declaração que possa comprometer a si ou outros no ambiente profissional, unicamente. Não estou aqui mostrando que devemos nos escravizar e nos render aos agentes obscuros na sociedade, mas, principalmente, para os profissionais de marketing e relacionamento com o consumidor, cuidado. Vivenciar seu trabalho é a melhor forma de se manter à margem de todas as pressões que o mercado exerce. Boa sorte.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s